icone para o facebook icone para o instagram icone para o twitter icone para o linkedin icone para o youtube icone para o youtube icone para o youtube icone para o youtube
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Produções Científicas

Fatores associados ao tempo de permanência hospitalar de mulheres submetidas à cesariana

Autoria: Samire Lopes Pereira; Thales Philipe Rodrigues da Silva; Alexandra Dias Moreira; Taiane Gonçalves Novaes; Milene Cristine Pessoa; Isabela Penido Matozinhos; Renato Camargo Couto; Tânia Moreira Grillo Pedrosa; Fernanda Penido Matozinhos Gênero: Artigo Científico Ano de publicação: 2019 Publicado por: Revista Saúde Pública Resumo: OBJETIVO: Avaliar se grupo etário, complicações ou comorbidades estão associados ao […]

Grupo IAG
07/01/2020
Autoria: Samire Lopes Pereira; Thales Philipe Rodrigues da Silva; Alexandra Dias Moreira; Taiane Gonçalves Novaes; Milene Cristine Pessoa; Isabela Penido Matozinhos; Renato Camargo Couto; Tânia Moreira Grillo Pedrosa; Fernanda Penido Matozinhos

Gênero: Artigo Científico

Ano de publicação: 2019

Publicado por: Revista Saúde Pública

Resumo: OBJETIVO: Avaliar se grupo etário, complicações ou comorbidades estão associados ao tempo de internação de mulheres submetidas à cesariana.

MÉTODOS: Estudo transversal realizado entre junho de 2012 e julho de 2017, com 64.437 mulheres submetidas à cesariana e que não apresentaram condições adquiridas durante o tempo de permanência hospitalar. Os dados foram coletados a partir da alta hospitalar nas instituições nacionais de saúde, utilizando o sistema Diagnosis-Related Groups [Grupos de Diagnósticos Relacionados] (DRG Brasil®). Foram incluídos os DRG referentes à cesariana com complicações ou comorbidades adicionais ao diagnóstico inicial (DRG 765) e cesariana sem complicações ou comorbidades associadas (DRG 766). A influência do grupo etário e comorbidades ou complicações presentes na admissão sobre o tempo de permanência hospitalar foi avaliada por meio da análise de variância. O tamanho do efeito foi verificado pelo d de Cohen, que permite avaliar a relevância clínica. Os níveis de criticidade foram identificados utilizando o teste de Duncan.

RESULTADOS: O maior tempo de permanência hospitalar foi observado nos grupos etários de 15 a 17 anos e 45 anos ou mais. Mulheres que apresentaram complicações ou comorbidades presentes à admissão também apresentaram maior tempo de permanência hospitalar. Quantos aos níveis de criticidade, notou-se que seu aumento estava associado ao aumento na média do tempo de permanência hospitalar.

CONCLUSÕES: O tempo de permanência hospitalar de mulheres é maior entre aquelas pertencentes aos grupos etários de 15 a 17 anos e 45 anos ou mais. A presença de comorbidades associadas, como a eclâmpsia, o distúrbio hipertensivo pré-existente com proteinúria superposta e a hipertensão gestacional (induzida pela gravidez) com proteinúria significativa aumentam o tempo de permanência hospitalar. Este estudo possibilitou a construção de perfis distintos de níveis de criticidade a partir da combinação de grupos etários e das principais comorbidades, os quais se apresentaram diretamente relacionados ao tempo de permanência hospitalar.

LINK: http://www.rsp.fsp.usp.br/artigo/fatores-associados-ao-tempo-de-permanencia-hospitalar-de-mulheres-submetidas-a-cesariana/